News

Luanda - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, rendeu hoje (domingo), em Luanda, homenagem a André Mingas, falecido terça-feira passada, em São Paulo, Brasil, vítima de doença prolongada.

Fonte: Angop
Acompanhado da esposa, Ana Paula dos Santos, o Chefe de Estado angolano, no átrio principal da Liga de Amizade e Solidariedade para com os Povos, prostrou-se ante à urna, enquanto se ouvia o Hino Nacional.
De seguida apresentou cumprimentos aos membros da família, para depois descrever, no Livro de Condolências, o malogrado como sendo “um homem do bem, inovador, situado no seu tempo e espaço”.
André Mingas, segundo ainda José Eduardo dos Santos, era possuidor de um grande espírito patriótico e génio indomináveis.
Também evocou os seus feitos, no domínio da música, da arquitectura, na política e em outras áreas. “O seu legado deve ser preservado e desenvolvido”, escreveu o Presidente da República, que aproveitou o momento para exprimir “dor, tristeza e consternação” pelo infausto acontecimento.
O vice-presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, os presidentes da Assembleia Nacional, Paulo Kassoma, e do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira, como outras individualidades, prestaram igualmente tributo.

As homenagens prosseguem no mesmo local até ao funeral, marcado para a manhã de segunda-feira, no Cemitério de “Santa Ana”, que será antecedido de uma missa de corpo presente, na Igreja da Sagrada Família.

André Mingas, de 61 anos de idade, músico e compositor, foi, até à morte, secretário do Presidente da República para os Assuntos Locais.

 
Ministério do Interior consternado com morte de André Mingas
O Ministério do Interior manifesta a sua consternação pelo falecimento a 11 de Outubro do músico André Rodrigues Mingas Júnior, ocorrido na República Federativa do Brasil por doença.

De acordo com uma nota de condolências rubricada pelo titular da pasta do Interior, Sebastião Martins, este triste acontecimento abalou a sociedade em geral, por este ter sido uma  ilustre figura que em vida emprestou todo o seu saber e empenho nas distintas áreas em que esteve engajado.

“O país perde assim um homem cujo desempenho contribuiu, de forma indelével, para o desenvolvimento e afirmação da cultura angolana. Estamos convictos que o seu auxílio à cultura e política se transformará em obra de inigualável tributo, um exemplo que certamente será seguido pelas novas gerações”, lê-se na nota.

Segundo a missiva, nesta hora de dor e de luto, o ministro do Interior, em nome dos oficiais comissários, superiores, oficiais subalternos, sargentos, agentes e trabalhadores civis, endereça à família enlutada as mais sentidas e profundas condolências por este doloroso acontecimento.
Embaixador Barrica destaca percurso de André Mingas
O embaixador da República de Angola em Portugal, José Marcos Barrica, manifestou  (sábado), em Lisboa, a sua profunda consternação pelo falecimento do artista André Rodrigues Mingas Júnior, vítima de doença prolongada.

Numa mensagem de condolências endereçada à família do falecido, a que a Angop teve hoje acesso, o embaixador destacou o seu percurso “enquanto artista de excepção, por ter pertencido à geração de ouro da música angolana, vergamo-nos ante a memória de um ditoso filho de Angola que deu toda a sua vida em prol da nossa cultura”.

A mensagem acrescenta ainda que “nesta hora de pranto, por esta perda irreparável, cumpre-me o doloroso dever de, em meu nome pessoal, no da minha esposa e no de todos os diplomatas e demais funcionários desta embaixada, apresentar ao Ministério das Relações Exteriores os nossos mais profundos sentimentos de pesar, que solicito sejam transmitidos à família enlutada”.

 

Trackbacks (0)

  1. No trackbacks yet.

Comments (0)

  1. No comments yet.

Leave a Reply





stack